Acelerando a Inovação

Inovação é a aplicação com sucesso de novas idéias.

É o objeto de desejo de todas as empresas, pois representa aumentos de receitas, diminuição de custos, acessos a novos mercados, diferenciação dos concorrentes, entre muitos outros benefícios.

Só que inovar não é tarefa fácil. É preciso criar um ambiente propício para que ela floresça.

O primeiro passo é a empresa tomar consciência da importância de inovar. Não existe como uma empresa se tornar inovadora sem dar a devida importância a este tema.

Em seguida, as empresas tem que entender o que é inovação e a sua dinâmica. A partir daí, pode-se definir uma estratégia de inovação alinhada à visão de futuro e objetivos da organização.

O próximo passo é implementar ferramentas de gestão do processo de inovação, adequadas ao tamanho da empresa, o setor de atuação, a cultura e a estrutura organizacional.

Praticar a inovação demanda tempo, dedicação, e investimentos, entretanto o que se percebe é que empresas que se tornam verdadeiramente inovadoras não se arrependem de ter tomado este caminho.

Uma tendência que está se tornando cada vez mais forte é as empresas buscarem o auxílio dos seus parceiros de negócios na hora de inovarem - é o chamado modelo de inovação aberta (ou open innovation).

Ontem, em um dos nossos clientes, a Unicred do Brasil, uma das maiores cooperativas de crédito do Brasil, tive a oportunidade de participar de uma experiência muito bem sucedida de engajamento de parceiros de negócios na busca da inovação.

image001

De maneira transparente e muito objetiva, em pouco mais de 03 horas de evento, o time da Tecnologia da Informação da Unicred, deixou cerca de 80 participantes, representando os mais diferentes fornecedores de tecnologia do mercado, cientes do plano de inovação traçado em 2015, as mudanças culturais que estão sendo implantadas desde então, os resultados do que foi planejado e executado em 2016, e os projetos que serão endereçados em 2017.

Em pouquíssimo tempo investido, pude conhecer cada um dos principais gestores e as pessoas chaves dos seus times, me inteirar dos seus principais desafios, exercitar algumas idéias, interagir com os demais fornecedores, e, principalmente, sair de lá totalmente engajado.

Iniciativas como esta precisam ser ressaltadas para que sirvam de referência para que mais empresas possam também se transformar, passando a enxergar seus fornecedores como reais parceiros de negócio, fazendo como a Unicred do Brasil, que de maneira brilhante passou a contar com a expertise e a experiência de todo um ecossistema de empresas em prol da inovação do seu próprio negócio.




Comments

Harmonizando Vinhos e Tecnologia

O vinho é uma bebida singular.

Como está sempre evoluindo, mesmo dentro da garrafa, degustá-lo é realmente uma experiência única.

O vinho consegue carregar as características do solo, clima, topografia, e técnicas utilizadas na sua produção, portanto quando o bebemos, estamos também vivenciando um pouco da história de quem o produziu.

Aí está a beleza, mas também é aí que começam as dúvidas.

Só na França, um ícone na produção de vinhos finos a séculos, existem mais de 140.000 vinícolas (!), produzindo uma infinidade de rótulos.

Não é raro o consumidor, iniciante ou com mais “litragem”, não saber o que comprar.

Existe muita tecnologia envolvida na produção de vinhos finos, mas pouca tecnologia sendo empregada para subsidiar os consumidores finais de informações e serviços de qualidade.

Daí surgiu a idéia de somar a tecnologia e a gestão de serviços a este universo, facilitando o fluxo de informações, e fornecendo uma experiência de consumo mais moderna.

640W_Home


A figura acima mostra o portal que os assinantes do CLUBEDIVINO (www.clubedivino.com.br) recebem ao se associarem.

É acessível via qualquer web-browser e device, e reflete a aplicação de uma série de conceitos técnicos da Gestão de Serviços à uma experiência de consumidor final.

Entre muitas outras coisas, o portal permite ao associado consumir e avaliar informações sobre este universo, se relacionar com os demais participantes do clube, comprar e acompanhar a entrega de novos vinhos, assim como gerenciar a sua adega pessoal.

640W_Detalhe Item Comprado


Ele é diferente por ser uma via de mão dupla, enquanto facilita a vida do consumidor, centralizando tudo em um único local, permite que o clube conheça cada vez mais o seu associado, retro-alimentando o processo e ajudando a melhorar a experiência de consumo.

Como tudo foi feito em cima de uma única plataforma tecnológica, nos bastidores a gestão do clube fica extremamente facilitada, gerando custos menores e diferenciais competitivos que se traduzem em mais vantagens para o associado.

A Gestão de Serviços pode ser utilizada em uma infinidade muito grande de empresas e negócios, ajudando a rapidamente criar novas rotas de vendas, ou mesmo melhorando a operação das rotas de vendas já existentes.

Gosto de me dar ao luxo de chegar o final de semana e abrir uma boa garrafa de vinho junto aos amigos, afinal, trabalho também para isso, melhor ainda quando tenho certeza que a garrafa de vinho já chegou, o preço foi justo, e o conteúdo é realmente de boa qualidade.

Comments

Mate o E-mail ou Morra

No âmbito pessoal ele já morreu, foi plenamente substituído pelas ferramentas colaborativas atuais.

Fotos são compartilhadas via Facebook, mensagens são enviadas para grupos criados no WhatsApp, e arquivos são co-editados no DropBox, apenas para citar alguns exemplos.

Tudo isso que antes fluía via e-mails, agora vive e é compartilhado através de diversas ferramentas muito mais modernas e cheias de novas funcionalidades.

Se o e-mail não serve mais para a nossa vida pessoal, por quê ele deveria ainda servir no nosso universo profissional ?


Antes e o Agora

A figura acima ilustra o fluxo de solicitações dentro das empresas antes (à esquerda) e depois (à direita) do advento da informatização.

Pois é...os processos continuam sendo executados da mesma maneira, e isto para um gestor é péssimo !

Quais destas perguntas abaixo um gestor de qualquer área conseguiria responder analisando os e-mails contendo as solicitações endereçadas ao seu time ?

  • Quantas solicitação são recebidas ? Quantas são atendidas no prazo esperado ?
  • Que áreas abrem mais solicitações ? Por quê ? De que tipo ?
  • Qual é o nível de satisfação com os serviços do meu time ?
  • Falta gente na minha equipe ? Com qual perfil ?
  • Tem gente sobrando ? Quem produz mais e com qualidade ?
  • Qual é a previsão de trabalho para os próximos meses ?
  • Como corretamente posso ratear os meus custos ?
  • Como melhoro os processos, gerando eficiência e valor ?
Fazer mais uma “planilhinha” também não é um bom caminho. Além de serem complexas de manter, não são real-time, não guardam histórico, não geram alertas, não automatizam atividades, e, o pior, não são uma solução corporativa.

Felizmente já existe solução para as empresas que realmente querem executar os seus processos com eficiência e valor, buscando aí um diferencial no mercado - é uma disciplina chamada SRM - Service Relationship Management (Gestão de Serviços).

A Gestão de Serviços trata de estender a todas as áreas da empresa a maturidade das melhores práticas de gestão aplicadas nos serviços da área de Tecnologia da Informação.


Service Catalog

Para funcionar no século XXI como uma empresa do século XXI basta seguir estes 4 passos:

  1. Consolide: consolide todos os serviços prestados por todas as áreas em um único catálogo (ou cardápio) como o da foto acima
  2. Padronize: leve todos os processos para dentro de uma única ferramenta, facilitando a administração e a geração de informações gerenciais de qualidade cruzando dados de diversas áreas da empresa
  3. Automatize: agora que já está tudo no mesmo local, veja os processos que podem ser otimizados, e automatize aquelas tarefas repetitivas
  4. Consumerize”: crie um ambiente colaborativo diferenciado, permitindo que os próprios colaboradores esclareçam suas dúvidas, e executem mais rapidamente suas atividades
Sempre, mas principalmente em tempos de crise, olhe para dentro de casa e veja como fazer mais gastando menos.

Implemente a Gestão de Serviços para conseguir achar algumas respostas quando estiver olhando !

Comments

Na crise (e também fora dela) invista em Tecnologia

Homem na frente quadro branco


Existem muitos e bons motivos para continuar investindo no seu próprio negócio durante um cenário de crise econômica, mas acredito que dois deles realmente merecem destaque.

O primeiro motivo é a volatilidade do mercado financeiro.

Em um cenário incerto, fica mais difícil saber onde aplicar as reservas financeiras, e, por isso, por precaução, a tendência é deixar as aplicações em investimentos de baixo risco.

Acontece que investimentos de baixo risco normalmente possuem uma taxa muito pequena de remuneração, e, portanto, os ganhos financeiros com este tipo de iniciativa muito pouco (ou nada) vão ajudar a sua empresa a passar incólume pela crise.

Se investir na sua própria empresa já era um bom negócio, em momentos de crise pode ser melhor ainda, propiciando a médio prazo taxas de retorno superiores ao mercado financeiro.

O segundo motivo é a competição de mercado.

Todos sabemos que é muito difícil se manter sozinho em um novo ou consolidado mercado. O normal é encontrarmos uma série de concorrentes disputando a “cotoveladas” o mesmo espaço.

Para piorar, com a globalização, estes concorrentes podem estar do outro lado do oceano, falando outra língua, vivendo sob outra cultura, e, talvez para o nosso azar, muito focados na execução.

Quem sabe executar bem, sabe que produtividade é a palavra chave neste jogo.

Quem não está com uma empresa acertada (“redonda” se preferirem), tem a tendência de perder mais e mais espaço para quem faz no mínimo igual, mas com menor custo.

É por isso que deixar muito dinheiro em caixa também não é bom, pois ele parado acaba não gerando nenhuma inovação, ou seja, acaba não gerando nenhum ganho competitivo, servindo apenas para “tapar buracos”.

Sempre é bom investir em inovação, mas isso é especialmente importante em momentos de crise.

Pois bem, já sabemos que investir na sua própria empresa é o caminho correto, mas a pergunta que fica é: onde ?

A priori, todas as áreas da empresa são merecedoras de investimentos, e apenas para citar alguns exemplos: na área de logística, inaugurando um novo centro de distribuições, mais perto dos distribuidores parceiros, agilizando entregas, e cortando custos com transporte; na área de marketing, procurando reforçar as vendas dos produtos que contém as maiores margens de contribuição; na área de RH, buscando implementar uma cultura de execução, baseada em meritocracia; na área de planejamento, adquirindo um concorrente em uma região até então inexplorada pelos seus canais de vendas; etc.

O ponto chave aqui é a informação. Deter a informação certa, na quantidade suficiente, e no momento certo, faz toda a diferença.

Como a tecnologia é a “cola” que une todas as áreas da empresa, facilitando, e, em muitos casos, permitindo a implementação de qualquer iniciativa, esta merece uma especial atenção.

A plataforma ServiceNOW possui soluções que visam auxiliar as empresas a implementarem qualquer iniciativa corporativa.

Normalmente estas iniciativas corporativas se traduzem em demandas, originando projetos, que precisam ser controlados, para que sejam implementados no escopo, prazo, e tempo certos, e uma visão como esta, da figura abaixo, já dá para dar uma boa idéia de como as demandas da sua empresa estão sendo implementadas.

Bubble - Demandas

Se necessário, é possível mergulhar e facilmente abrir os detalhes de cada demanda, identificando gargalos e riscos:

Demanda - Call Center in India

E, “navegando” no tempo, com uma visão como esta aqui debaixo, já dá para saber o quê aconteceu, e o que vem pela frente.

Guitar Hero Demandas


Não adianta esperar a crise passar.

Tomar a iniciativa de buscar a inovação é a escolha certa, mas tem que ser tomada “ontem” !

Comments

Facilities Management and Beyond

Já repararam que o mundo está cada vez mais visual ?

A diversidade, variedade, e contradições do nosso tempo parecem ter na imagem a sua forma de expressão.

Mais imagens e menos texto.

Menos listas e mais ícones.

É assim que hoje a informação tem “navegado” da origem ao seu destino.

Basta ver o novo aplicativo de Gestão de Facilities da plataforma ServiceNow para ver como este fabricante está participando ativamente desta mudança.

A Gestão de Facilities é o processo que trata da coordenação de espaços, infra-estruturas, pessoas e organizações. Normalmente está associado a prestação de serviços ligados a edifícios, hospitais, hotéis, centro de convenções, universidades, etc.

Aborda desde a manutenção deste espaço (luz queimada, ar-condicionado pingando, chão escorregadio, etc), a utilização do mesmo (reserva de uma sala de reunião, utilização de uma vaga de estacionamento, uso do locker para pertences pessoais, entre outros), até a gestão dos equipamentos que estão lá dentro (datashow com a luz queimada, faltam cadeiras, extintor com a data de validade vencida, por exemplo).

Antigamente a plataforma dava somente a opção abaixo para gerir as requisições relacionadas a este processo:

list


É bonita e elegante. Confortável de trabalhar, e cheia de recursos, mas...continua sendo uma lista.

Que tal enxergar esta mesma quantidade de requisições deste jeito ?

floor


Os pontos azuis identificam os locais. Os pontos vermelhos são as requisições relacionadas àquele espaço.

Para adicionar uma nova requisição basta arrastar o ponto vermelho lá de cima (New Request) para cima de um ponto azul no mapa, e...pronto...um formulário como este aqui abaixo aparece, e a requisição é aberta:

form


As requisições vão para uma lista de atendimento...certo ? Errado !

Que tal a equipe que vai gerir estas requisições fazê-lo através de uma interface totalmente visual ?

visual task board


Para mudar o status de uma requisição basta arrastá-la para a fileira correspondente.

Para ver quem está cuidando do quê...basta clicar nos ícones lá de cima que mostram o nome de cada atendente para que o filtro seja aplicado.

E o gestor gostaria de acompanhar tudo isto em formato de uma lista maçante ou através de um gráfico interativo como este aqui abaixo ?

graficos facilities


Sem falar é claro que estes gráficos podem ir para uma Homepage feita especialmente para este gestor, e que poderiam ser facilmente acessíveis via celular ou tablet.

Processos podem ser automatizados via um wokflow gráfico para, por exemplo, repassar requisições complexas a uma empresa terceira, para escalar atendimentos demorados ou mal executados, ou mesmo para disparar pesquisas de satisfação sobre os serviços prestados.

Ok...entendi tudo, mas por quê o beyond do título deste post ?

Bom, o beyond deixo para vocês pensarem um pouco no que dá para gerir mudando aquela imagem da planta baixa de um andar (2a figura deste post) por qualquer outra imagem que quisermos.

Acho que eu tinha esquecido de dizer que a imagem de fundo é uma das informações visuais que podem ser alteradas à vontade.

Entre em contato para ajudá-los a implementar a Gestão de Facilities na sua empresa.

Fique em Contato

Comments

Mágica da Multiplicação do Tempo

Trabalhe 4 horas por semana

Depois de um pequeno intervalo dando atenção para Gripe A, Copa do Mundo, e Férias Escolares estamos de volta ao blog com um assunto bem leve: a mágica da multiplicação do tempo.

Não sou muito adepto de livros de auto-ajuda, mas nas minhas férias de verão dei uma lida no livro acima, e ele me ajudou bastante a repensar as minhas prioridades, e a principalmente procurar trabalhar focado no que interessa.

Tirando as frases de efeito que todo livro deste tipo possui, ele trata basicamente de ensinar a focar no que importa, automatizar o máximo possível, e a usar e abusar da terceirização. Tudo isso junto, se bem executado, vai liberar parte do nosso dia para fazer aquelas atividades que estamos adiando faz um bom tempo: pensar em um novo negócio, aprender uma nova língua, planejar uma nova viagem, melhorar o 2o saque no tênis, ou mesmo dedicar mais tempo para a família.

Deste ponto em diante lembre-se que “O que você faz é infinitamente mais importante do que como você faz”. Eficiência é uma coisa importante, mas é absolutamente inútil, a menos que seja aplicada às coisas certas.

Com isso em mente, e olhando para o mundo corporativo, tenho certeza que todos concordarão que o e-mail (ou a Gestão de E-mails) é um dos maiores desperdiçadores do nosso tempo. Isso só piora à medida que evoluímos na carreira, e começamos a gerir mais e maiores equipes.

É claro que existem aqueles e-mails importantes, que realmente requerem a nossa atenção e, muitas vezes, até uma decisão, mas acreditem...eles são raros. Normalmente a maioria dos e-mails que recebemos tratam de fazer com que alguém (provavelmente algum colaborador) te deixe a par do status de alguma tarefa que lhe fora solicitada.

É o colaborador querendo te mostrar que está cobrando aquele fornecedor devedor, ou que está pressionando aquele cliente para assinar a proposta comercial, ou mesmo quer que tu saibas que ele já fez 33,45% daquela atividade XPTO.

A idéia por trás da plataforma ServiceNow é criar um ambiente maduro de prestação de serviços nas empresas (é o chamado SRM - Service Relationship Management).

Cobrar um fornecedor devedor, vender uma solução para um cliente, e realizar em parte ou na sua totalidade qualquer atividade são basicamente execuções de serviços que podem ser controlados e automatizados na plataforma ServiceNow.

Além do benefício da automação, ao controlar uma atividade, serviço, ou mesmo um processo via plataforma obtemos também um maior profissionalismo nas relações, visto que todas as interações vão fluir de maneira muito mais transparente, documentada e disponível para os decisores, em vez de trancadas a 7 chaves no e-mail individual de cada colaborador.

Por fim existe um “ganho” natural de tempo, pois a informação ficará sempre disponível e será consumida quando ela realmente for necessária.

Trocamos aqueles infindáveis e-mails de “em cópia” recebidos durante o dia, por um acesso regular à plataforma, e a consulta da informação necessária, quando ela for necessária.

Para finalizar, deixo vocês pensarem nas duas leis abaixo. Tenho certeza que se bem executadas vão melhorar em muito a sua qualidade de vida:

1 - Limite as tarefas ao que é importante para reduzir o tempo de trabalho (Lei de Pareto - 80/20)

2 - Encurte o tempo de trabalho para limitar as tarefas ao que é importante (Lei de Parkinson)

Entre em contato para conversarmos mais sobre automação de processos na sua empresa.

Comments

Sem idéias não existe inovação

Creativity, conceptual artwork

Quem acende uma luz é o primeiro a se beneficiar da claridade.”

Gosto muito desta frase dita pelo crítico Inglês do final do século XIX, Sr. Gilbert Chestenton.

Não é a toa que todas as empresas de sucesso possuem programas específicos para coletar, avaliar, e implementar as idéias compartilhadas pelos seus clientes, parceiros, e colaboradores. .

A urna transparente no meio do escritório até que funciona bem para coletar estas idéias, mas no século XXI acredito que podemos encontrar soluções melhores para esta iniciativa utilizando a tecnologia que está ao nosso dispor.

Com a plataforma SERVICENOW podemos criar um espaço para coletar estas idéias de maneira facilitada e rápida.

Um formulário como abaixo já seria um bom começo:

Banco de Ideias

E que tal pontuar aqueles que mais contribuem com idéias para o sucesso da empresa ?

Estas pontuações poderiam variar dependendo do estágio em que a idéia parou, iniciando quando a mesma for compartilhada, diferenciando as idéias selecionadas para futura análise detalhada, chegando até o estágio final onde a idéia é implementada ou mesmo arquivada.

Facilmente poderíamos gerar relatórios com estas informações, deixando todos atualizados, e gerando a transparência necessária para que um programa como este obtenha sucesso.

Pontuacao Ideias por Colaborador


No Brasil, acompanhando o que acontece no resto do mundo, existem mais celulares do que número de habitantes, sendo assim, que tal darmos a chance para que todo o público alvo submeta as suas idéias no exato momento em que elas aparecerem ?

Basta utilizar o ferramental de mobilidade do SERVICENOW para automaticamente disponibilizar um menu como o abaixo para todos que desejar:

Mobile Ideias


Através dele é possível submeter novas idéias, assim como acompanhar o andamento das idéias já compartilhadas.

Já o pessoal que administra este programa poderá rapidamente obter informações através dos próprios relatórios...

Ideias por Status

ou mesmo através de módulos e filtros criados especificamente para este fim:

Administrativo Ideias

Podemos filtrar as idéias por qualquer variável...departamento, benefício para a empresa, área de atuação, ano de implementação, localidade, status, enfim, podemos ter controle total sobre o programa e obter as informações necessárias para administrarmos e divulgarmos esta iniciativa para todo o ecossistema da empresa.

Isso sem falar nas possibilidades de criação de um portal específico para o programa, coleta de feedbacks através de pesquisas e social IT, assim como manter todas estas informações em uma solução extremamente confiável, segura, e robusta.

Se achou uma boa idéia, nos chame para ajudá-los a implementá-la no seu negócio.

Comments

Para quê se contentar com o Aplicativo - Opte pela Plataforma !

Platform inteira

Apesar de simples, gosto bastante da figura acima. Ela enfatiza de maneira clara e didática às vantagens de se optar pela Plataforma em vez de se contentar com o Aplicativo.

A plataforma nada mais é do que um ambiente de personalização para qualquer aplicativo.

Ao utilizar este ambiente, o Aplicativo se beneficia de todo um conjunto de “ferramentas” que a Plataforma fornece.

Entre estas ferramentas podemos destacar uma interface gráfica comum e facilmente personalizável, uma base única de dados permitindo a extração segura de informações, um ambiente de automação baseado em Workflows, um arsenal de Reports, integração com diversos software de mercado, e por último, mas não menos importante, o tratamento da comunicação baseada em Portais, Consumerização, Social IT, e Mobilidade.

Não interessa o Aplicativo feito em cima da Plataforma...todos vão se beneficiar deste ferramental, facilitando em muito a nossa vida, e reduzindo drasticamente o tempo entre a concepção da idéia até a colocação em produção do Aplicativo final.

Ao se aderir à Plataforma SERVICENOW, o cliente já terá acesso à uma série de aplicativos personalizados pelos próprios fabricantes e parceiros, mas por quê se contentar só com isso se podemos criar o que quisermos em cima da Plataforma ?

Pense em uma necessidade...qualquer uma. Depois entre em contato com a gente para te ajudarmos a tirá-la do papel. É mais fácil do que vocês imagina !

Comments

Nuvem - Você já está nela !


Cloud Computing Concept


Hoje em dia já sabemos que a Nuvem (Cloud Computing) veio para ficar. Mesmo sem perceber já somos usuários assíduos.

Ao utilizar o navegador GPS Waze, ao utilizar serviços de e-mail de terceiros (como Terra, Google, Microsoft, etc), ao sincronizar contatos e agenda através do iOS ou Android, ao atualizarmos o nosso perfil no Facebook, ou mesmo ao salvarmos nossos dados no DropBox já estamos consumindo tecnologia no modelo de negócio na Nuvem.

Todas estas soluções utilizam uma plataforma tecnológica compartilhada escalável e dinâmica, modelos de negócio simplificados, com a adesão ou cancelamento ao alcance de poucos clicks do mouse, e cobrados de maneira fácil de entender, normalmente associado ao consumo de recursos (alguns destes ainda são grátis !).

O preço e a agilidade de uma solução na Nuvem é imbatível. Mesmo para clientes que formam a sua própria Nuvem (sim, isto é possível !) é tarefa ingrata convencer os acionistas que uma solução própria vai empatar em custo com uma solução total ou parcialmente compartilhada.

Uma empresa grande compra, talvez, 300-400 servidores de médio-grande porte por ano, mas este número sobe para a casa dos milhares em uma empresa que oferece serviços na Nuvem, conseguindo esta última negociar preços muito melhores com os fabricantes de tecnologia (algumas até fabricam seus próprios servidores, é o caso de Facebook, Amazon e Google).

Sem falar é claro nos custos menores com mão-de-obra, um tempo menor para adicionar conhecimento à equipe, e o aumento da eficiência, resultado da equilibrada relação entre ferramentas, informações, e foco em tecnologia da informação.

Normalmente o único porém que se levanta se refere ao mito da “falta de segurança”.

Datacenter


Protegidos por fortes investimentos em segurança física e lógica, redundância de equipamentos, planos de recuperação a desastres, e testes de penetração rotineiras com Hackers éticos, os Datacenters destes provedores ainda obedecem a uma série de normas, certificações, e auditorias impostas pelo mercado, como ISO, PCI, SSAE, FISMA, e por aí vai.

Os links de comunicação são monitorados durante todo o dia, e toda comunicação é protegida por fortes algoritmos de encriptação.

Por último, mas não menos importante, existem equipes internas de segurança da informação, recurso praticamente inexistente em 99 de 100 empresas no mundo, que ditam e auditam todo o acesso a informação, seja a partir de usuários internos ou externos.

Acredite...realmente os Datacenter não se parecem nem um pouco com o depósito da foto acima !

Entre em contato para bater um papo com o time dedicado de segurança da SERVICENOW.

Comments

Motor ou Design - Fique com os 2 !

Hoje em dia prover “apenas” uma boa ferramenta de trabalho não é mais o suficiente.

O que atualmente as empresas procuram são plataformas muito bem estruturadas que possam prover uma série de recursos e funcionalidades a seus clientes, sem abrir mão de um design familiar que favoreça a consumerização dos serviços oferecidos.


Portal 1

O portal acima, feito no aplicativo de Gestão de Conteúdo da plataforma SERVICENOW, exemplifica muito bem o que hoje está se buscando.

Por fora uma interface familiar aos usuários, conservando a identidade visual da empresa, e ao mesmo tempo favorecendo a consumerização dos serviços, o auto-atendimento, e a troca de informações entre as pessoas.

Por dentro, funcionando nos bastidores, podemos identificar uma série aplicativos que subsidiam a correta experiência aos usuários, como: Base de Conhecimento, Solicitação de Serviços, Gestão de Incidentes, Social IT, Pesquisas de Satisfação, e principalmente o Catálogo de Serviços.

Todos estes aplicativos compartilham a mesma plataforma comum, provendo um local único para repositório de todos os dados gerados, a automação de atividades repetitivas, e a execução dos necessários fluxos de aprovações.

Abaixo, apenas “for fun”, mais alguns exemplos de portais feitos na plataforma SERVICENOW, revelando um pouco mais da criatividade dos nossos clientes.

Portal Nike


Portal Gymboree


E este aqui é o meu preferido...simples, elegante e fácil de entender...

Portal Google


Chegou a vez de trabalharmos no portal de serviços da sua empresa.

Até a próxima semana.

Comments