Na crise (e também fora dela) invista em Tecnologia

Homem na frente quadro branco


Existem muitos e bons motivos para continuar investindo no seu próprio negócio durante um cenário de crise econômica, mas acredito que dois deles realmente merecem destaque.

O primeiro motivo é a volatilidade do mercado financeiro.

Em um cenário incerto, fica mais difícil saber onde aplicar as reservas financeiras, e, por isso, por precaução, a tendência é deixar as aplicações em investimentos de baixo risco.

Acontece que investimentos de baixo risco normalmente possuem uma taxa muito pequena de remuneração, e, portanto, os ganhos financeiros com este tipo de iniciativa muito pouco (ou nada) vão ajudar a sua empresa a passar incólume pela crise.

Se investir na sua própria empresa já era um bom negócio, em momentos de crise pode ser melhor ainda, propiciando a médio prazo taxas de retorno superiores ao mercado financeiro.

O segundo motivo é a competição de mercado.

Todos sabemos que é muito difícil se manter sozinho em um novo ou consolidado mercado. O normal é encontrarmos uma série de concorrentes disputando a “cotoveladas” o mesmo espaço.

Para piorar, com a globalização, estes concorrentes podem estar do outro lado do oceano, falando outra língua, vivendo sob outra cultura, e, talvez para o nosso azar, muito focados na execução.

Quem sabe executar bem, sabe que produtividade é a palavra chave neste jogo.

Quem não está com uma empresa acertada (“redonda” se preferirem), tem a tendência de perder mais e mais espaço para quem faz no mínimo igual, mas com menor custo.

É por isso que deixar muito dinheiro em caixa também não é bom, pois ele parado acaba não gerando nenhuma inovação, ou seja, acaba não gerando nenhum ganho competitivo, servindo apenas para “tapar buracos”.

Sempre é bom investir em inovação, mas isso é especialmente importante em momentos de crise.

Pois bem, já sabemos que investir na sua própria empresa é o caminho correto, mas a pergunta que fica é: onde ?

A priori, todas as áreas da empresa são merecedoras de investimentos, e apenas para citar alguns exemplos: na área de logística, inaugurando um novo centro de distribuições, mais perto dos distribuidores parceiros, agilizando entregas, e cortando custos com transporte; na área de marketing, procurando reforçar as vendas dos produtos que contém as maiores margens de contribuição; na área de RH, buscando implementar uma cultura de execução, baseada em meritocracia; na área de planejamento, adquirindo um concorrente em uma região até então inexplorada pelos seus canais de vendas; etc.

O ponto chave aqui é a informação. Deter a informação certa, na quantidade suficiente, e no momento certo, faz toda a diferença.

Como a tecnologia é a “cola” que une todas as áreas da empresa, facilitando, e, em muitos casos, permitindo a implementação de qualquer iniciativa, esta merece uma especial atenção.

A plataforma ServiceNOW possui soluções que visam auxiliar as empresas a implementarem qualquer iniciativa corporativa.

Normalmente estas iniciativas corporativas se traduzem em demandas, originando projetos, que precisam ser controlados, para que sejam implementados no escopo, prazo, e tempo certos, e uma visão como esta, da figura abaixo, já dá para dar uma boa idéia de como as demandas da sua empresa estão sendo implementadas.

Bubble - Demandas

Se necessário, é possível mergulhar e facilmente abrir os detalhes de cada demanda, identificando gargalos e riscos:

Demanda - Call Center in India

E, “navegando” no tempo, com uma visão como esta aqui debaixo, já dá para saber o quê aconteceu, e o que vem pela frente.

Guitar Hero Demandas


Não adianta esperar a crise passar.

Tomar a iniciativa de buscar a inovação é a escolha certa, mas tem que ser tomada “ontem” !

blog comments powered by Disqus