Nuvem - Você já está nela !


Cloud Computing Concept


Hoje em dia já sabemos que a Nuvem (Cloud Computing) veio para ficar. Mesmo sem perceber já somos usuários assíduos.

Ao utilizar o navegador GPS Waze, ao utilizar serviços de e-mail de terceiros (como Terra, Google, Microsoft, etc), ao sincronizar contatos e agenda através do iOS ou Android, ao atualizarmos o nosso perfil no Facebook, ou mesmo ao salvarmos nossos dados no DropBox já estamos consumindo tecnologia no modelo de negócio na Nuvem.

Todas estas soluções utilizam uma plataforma tecnológica compartilhada escalável e dinâmica, modelos de negócio simplificados, com a adesão ou cancelamento ao alcance de poucos clicks do mouse, e cobrados de maneira fácil de entender, normalmente associado ao consumo de recursos (alguns destes ainda são grátis !).

O preço e a agilidade de uma solução na Nuvem é imbatível. Mesmo para clientes que formam a sua própria Nuvem (sim, isto é possível !) é tarefa ingrata convencer os acionistas que uma solução própria vai empatar em custo com uma solução total ou parcialmente compartilhada.

Uma empresa grande compra, talvez, 300-400 servidores de médio-grande porte por ano, mas este número sobe para a casa dos milhares em uma empresa que oferece serviços na Nuvem, conseguindo esta última negociar preços muito melhores com os fabricantes de tecnologia (algumas até fabricam seus próprios servidores, é o caso de Facebook, Amazon e Google).

Sem falar é claro nos custos menores com mão-de-obra, um tempo menor para adicionar conhecimento à equipe, e o aumento da eficiência, resultado da equilibrada relação entre ferramentas, informações, e foco em tecnologia da informação.

Normalmente o único porém que se levanta se refere ao mito da “falta de segurança”.

Datacenter


Protegidos por fortes investimentos em segurança física e lógica, redundância de equipamentos, planos de recuperação a desastres, e testes de penetração rotineiras com Hackers éticos, os Datacenters destes provedores ainda obedecem a uma série de normas, certificações, e auditorias impostas pelo mercado, como ISO, PCI, SSAE, FISMA, e por aí vai.

Os links de comunicação são monitorados durante todo o dia, e toda comunicação é protegida por fortes algoritmos de encriptação.

Por último, mas não menos importante, existem equipes internas de segurança da informação, recurso praticamente inexistente em 99 de 100 empresas no mundo, que ditam e auditam todo o acesso a informação, seja a partir de usuários internos ou externos.

Acredite...realmente os Datacenter não se parecem nem um pouco com o depósito da foto acima !

Entre em contato para bater um papo com o time dedicado de segurança da SERVICENOW.

blog comments powered by Disqus